GMH ALIMENTOS

O Complexo Avícola, que está em pleno desenvolvimento, no município de Itararé, no Estado de São Paulo, será formado por unidades de Recria, Matrizeiro, Incubatório, Fábrica de Ração e Frigorifico. Com uma tecnologia avançada, processos automatizados, abatimento HALAL, e uma capacidade de produção de 400.000 aves/dia, fomentará a geração de 1.200 empregos diretos, em todo o complexo.

Missão

Desenvolver e comercializar os produtos com qualidade, atendendo às exigências dos diversos mercados consumidores, com o compromisso da pontualidade e continuidade na entrega, promovendo o desenvolvimento da empresa, sempre de forma atenta, no que diz respeito à questão social e ambiental.

Visão

Ser uma referência nacional no sistema de abate Halal, na desossa e industrialização do frango, focando numa produção salutar dos alimentos, através de uma equipe integrada e coesa.

Valores

A GMH Alimentos tem como valores o incentivo e reconhecimento ao desenvolvimento individual e coletivo, a valorização da vida como um todo, o espírito de equipe, a superação dos desafios, a responsabilidade social e ambiental, a sustentabilidade e o empreendedorismo consciente.

Projeto do Complexo


Recria

Os animais progenitores vêm de uma linhagem super selecionada e vivem exclusivamente em criadores, nos quais podem se movimentar livremente. Os galos e as galinhas compartilham a área para ciscar, e também da área de alimentação. As galinhas podem retirar-se para os ninhos, para colocar seus ovos, e estes, por sua vez, deslizam do ninho, na direção das correias transportadoras, que os transfere para a antessala da habitação, para serem classificados.

Matrizeiro

Os ovos são coletados, duas vezes por semana, nas granjas, pelos caminhões da empresa, e entregues no incubatório. As condições de processo, transporte e armazenamento dos ovos são decisivas para o nascimento de pintinhos saudáveis. Todos os ovos são marcados enquanto ainda estão na habitação, possibilitando a rastreabilidade contínua do produto acabado.

Fazenda de frangos de corte de 12 núcleos - Capacidade de produção de 548.000 ovos/dia

Incubatório

O Incubatório terá a capacidade de produzir 438.000 pintinhos/dia. As condições ideais de desenvolvimento são alcançadas através de sistemas de monitoramento e controle automatizados. As taxas de mudança de temperatura e umidade do ar são fatores determinantes para o controle.

A higienização é essencial ao longo de todo o processo de incubação. São obrigatórias as diretrizes, extremamente rigorosas, de higiene para os funcionários, assim como a limpeza diária e a desinfecção das instalações de produção e das caixas transportadoras dos ovos.

Durante o período do choco, aproximadamente 34 semanas, uma galinha põe cerca de 150 ovos. Essa etapa demora 21 dias, quando ocorre, então, o nascimento dos pintinhos. Nessa fase, o cuidado e o bem-estar dos animais são assegurados através de uma constante inspeção. Posteriormente, os animais são contados, vacinados e colocados em caixas transportadoras, e levados em caminhões, climatizados, até as granjas dos criadores.

bClassificação dos ovos para a incubadora.

Produtor Criador

O sistema de parceria com os produtores/criadores baseia-se na cessão de áreas de suas propriedades para a instalação das granjas, onde serão criados os frangos de corte. Para o produtor, serão disponibilizados recursos e linhas de crédito, visando a uma adequação das instalações, para que sejam atendidas as condições necessárias, assim como as normas vigentes, além do fornecimento de pintinhos, ração, suprimentos, serviços veterinários e o transporte das aves.

Os pintinhos são colocados em incubadoras de propriedade da empresa, vacinados e entregues posteriormente na fazenda do produtor, que os abriga em grandes estruturas especializadas, chamadas de casas de crescimento. Ele recebe também a ração para distribuí-la, através de um sistema mecanizado. As aves, ao atingirem a idade e o peso adequados para o mercado - isso ocorre em seis ou sete semanas – são recolhidas e o produtor recebe pelo seu trabalho o pagamento com base no peso ganho pelas aves, o que é determinado pela sua habilidade no tratamento e bom manejo.

Pelo menos duas vezes ao dia, o criador da granja deve percorrer as casas de crescimento e verificar o estado de saúde e o bem-estar dos animais. Todos os controles, inspeções, medidas, dados técnicos, pesos e consumos são documentados numa ficha de inspeção mantida no local.

O lucro ou o prejuízo no setor de avicultura depende muito do manejo dos frangos. Pequenos ajustes e cuidados com a água, a temperatura e a ração, fazem toda diferença, não apenas para a empresa, mas, também, para o produtor/criador, que ganha proporcionalmente ao zelo e empenho que dedica à sua função.


Fábrica de Ração

A alimentação é responsável pela maior parte dos investimentos dentro do processo produtivo, pois representa entre 60 a 70% dos custos. Em segundo lugar, estão os tanques para a investigação da fisiologia da nutrição, o que permite influenciar, de forma positiva, as características qualitativas e sensoriais do produto final, através da composição da alimentação das aves, que contém cerca de 30 componentes diferentes, sendo os principais o trigo, a soja e o milho. Os microcomponentes incluem vitaminas, oligoelementos, aminoácidos e sais. Todo o ciclo de produção é informatizado, sendo controlado por programas específicos e monitorado, ininterruptamente, para o processamento de matérias-primas rastreáveis e seguras. A garantia de qualidade inclui o controle regular dos processos produtivos e dos produtos.

Projeto de Fábrica de Ração

Projeto de Fábrica de Ração

Frigorífico

Os frangos são entregues em contêineres por meio de caminhão. Na estabulação climatizada, os animais têm uma fase de repouso de duas horas, para que se acalmem. A descarga dos contêineres é totalmente automatizada. Os contêineres vazios são limpos e desinfectados na linha de lavagem subsequente e são preparados para o próximo transporte. Uma preocupação constante é garantir que o processo de abate seja o máximo possível, livre de estresse.

Após o abate, os frangos passam pelos chamados escaldadores, que facilitam a subsequente retirada de penas, em um processo também automatizado. Em seguida, os frangos passam por um sistema de câmara, que compara a qualidade dos animais, com um padrão previamente especificado.

Descarregamento de contêiner

Garantia da qualidade automática

Estações de controle

Processo automatizado de corte de frango


       Contato:                                            Escritório:                                                                     Horário de Atendimento:                 Fone: +55 15 4141-9606                      Rua: Newton Prado, 206, apartamentos 03 e 04          Segunda a Sexta                               Fone: +55 15 4141-6379                      Centro - CEP: 18460-000 - Itararé- São Paulo              09:00 às 16:00.                                                                                                    GMH do Brasil © 2018